• Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon

UMAMI | Comunicação em Gastronomia

contato@umamicomunicacao.com.br

31 9 8637 7241 / 9 8204 4283

Comer é um ato revolucionário (e de amor)!

May 8, 2018

Almoços em família, ocasiões especiais, jantares românticos, datas comemorativas. Boa parte das nossas lembranças de momentos importantes são ambientadas ao redor de alguma mesa, compartilhando sabores e muito amor.

 

Quando falamos em comida de raiz é disso que estamos falando, de hábitos culinários que ao longo do tempo foram se tornando parte de uma tradição, afinal, comer é um ato cultural!

 

 

Um cadinho de cada canto

E isso é bem fácil de perceber, a cultura do nosso país une influências de vários outros países, resultado da imigração e do nosso passado colonial. Assim, a nossa gastronomia é uma verdadeira mistura de técnicas e ingredientes de vários cantos do mundo. Em Minas Gerais, por exemplo, nossos hábitos culinários devem muito aos portugueses e aos escravos, e tudo o que trouxeram da África. Os tropeiros são outra figura emblemática da época colonial. Além disso, muitos dos pratos que apreciamos aqui têm origem italiana, alemã, francesa, latinoamericana, e por aí vai.

 

A origem geográfica é um fator muito importante quando falamos de hábitos culinários. Além das influências estrangeiras, o nosso país tem diversos preparos que são típicos de regiões específicas. O que não acontece à toa, uma vez que alguns insumos só são produzidos em determinados lugares. Exemplos de pratos típicos locais são: o arroz com pequi do cerrado, receitas com pinhão do sul do país e o tacacá feito com tucupi do norte.

 

 

Direto da horta

Gastronomia de raiz no Brasil é a gastronomia que nasce dessa mistura de sabores, hábitos e técnicas de todos os cantos do mundo, mas é também aquela que acompanha cada família de geração em geração. Feita no fogão à lenha, com cuidado artesanal, respeitando o tempo de preparo de cada alimento, sem pressa (nada de fast food, hein?). Para isso é super importante escolher bem os ingredientes. Não, não estamos falando de ingredientes caros e importados, mas de se conhecer bem a origem do que você consome e, assim, consumir de forma consciente.

 

Sabe o sabor especial que vem do cuidado que temos ao preparar uma comida para quem amamos? Nós só conseguimos porque os preparos são feitos para um número limitado de pessoas, diferente de grandes redes de alimentação que fazem refeições em grandes escalas. O mesmo ocorre com os ingredientes que utilizamos, aqueles que são produzidos em menor escala, com o olhar cuidadoso do agricultor, respeitando os ciclos e as necessidades da própria natureza.

 

Valorizar o pequeno produtor é uma forma de ajudá-lo a cuidar da própria família, enquanto ele te ajuda a cuidar da sua, com uma alimentação mais saudável e com garantia de procedência.

 

Quer saber como? Confira essas 5 dicas essenciais para começar a valorizar o pequeno produtor e garantir mais saúde na sua mesa!

 

  • Na medida do possível, frequente mais feiras e menos mercados

  • Dê preferência a produtos da agricultura familiar

  • Sempre que puder escolha alimentos cultivados sem agrotóxico

  • Priorize os alimentos da estação (são mais baratos e saudáveis!)

  • Pergunte sempre! Conheça o que você consome

 

Agora que você já sabe como consumir de forma mais consciente e responsável, procure em sua região feiras e produtores rurais :)

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload